quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Boxing Day, dia de futebol


O futebol europeu já está de férias, exceto a Inglaterra. Salta aos olhos ver que, na Premier League, serão jogados quatro rodadas em um intervalo de no máximo doze dias – de 22 de dezembro a 02 de janeiro. Somente neste 26 de dezembro, que é efetivamente o “Boxing Day”, foram nove partidas disputadas nos gramados ingleses, totalizando a incrível média de público de quase 30 mil pessoas. Boxing, aliás, vem de caixas – de presente, no caso – o que significa ser, este, um dia para a troca de presentes.

Em solo britânico, particularmente, a prática esportiva nesse período é algo muito tradicional. Tão tradicional que, caso o dia 26 caia em um sábado ou domingo, a segunda-feira seguinte se torna feriado, garantindo um dia de folga aos trabalhadores – e, claro, tempo para ir aos estádios. Além disso, é comum que patrões presenteiem os funcionários nesta data.

Gary Lineker, astro inglês na Copa de 90, tem uma frase sempre repetida na época do Boxing Day: “É a oportunidade de sair de casa, farto de agüentar a sogra, tomar umas cervejas e ver futebol”. Antes de tudo, essas rodadas têm, segundo os próprios envolvidos, uma atmosfera diferente e é onde os jogadores precisam se doar mais.

Naturalmente, o período é tratado como decisivo para o desenrolar da temporada. A profundidade dos elencos, em especial aqueles que disputam competições européias e vêm mais desgastados, é colocada à prova. Na última edição da Premier League, por exemplo, foi justamente nessas tais rodadas que o Manchester United descolou do Chelsea e, dali em diante, caminhou para o título inglês. Enquanto os Red Devils venceram três jogos e empataram outro, o Chelsea só venceu um e empatou outros três.

Neste dia 26, ocorreu algo significativo. Na ponta da tabela desde a quinta rodada, o Arsenal ficou no empate contra o Portsmouth, permitindo a ultrapassagem do Manchester United, que surrou o Sunderland por 4-0. Além disso, o Chelsea fez um trepidante duelo contra o Aston Villa, encerrando em 4-4. E, contra o lanterna Derby County, o Liverpool venceu por 2-1, no último minuto, e se aproximou dos líderes. De fato, um Boxing Day daqueles.

Link:

Renato Andreão, colunista da Trivela, realizou uma imperdível entrevista com Andrew Young. Além de preparador físico da seleção australiana, Young desempenha a mesma função no Fulham. Como responsável pelos jogadores dos Cottagers, fala sobre as particularidades do Boxing Day.

http://www.trivela.com/index.asp?Fuseaction=Especiais&id_secao=44&id_codigo=17634

3 comentários:

Lo mejor de la TV disse...

Hola, está muy bueno tu Blog, muy buena información, es por eso que te enlazare si tu me enlazas a mi. Para enlazarme tienes que colocar el nombre de mi Blog en mayúscula.

INDEPENDIENTE AL ROJO VIVO
http://independientealrojovivo.blogspot.com

Saludos.

Anônimo disse...

Quem ganha em libras precisa se sacrificar um pouco mais que o restante do mundo...

huahuauhauhhuauha!


Particularmente acho errado jogos durante as festividades de final de ano. Afinal, a Premier League é repleta de estrangeiros, que deviam ter o direito de rever seus familiares durante este período...

Gerson Sicca disse...

O bom é q o cara escapa da sogra e da mulher ao mesmo tempo, inclusive daquele blá-blá-blá horrível de q a casa está uma bagunça, etc, etc.
Feliz 2008!
Abraço