segunda-feira, 28 de julho de 2008

Jogo a jogo e seleção da rodada - 15


SELEÇÃO DA RODADA

Marcos (Palmeiras), Felipe Mattioni (Grêmio), Renato Silva (Botafogo), Durval (Sport) e Carlinhos (Cruzeiro); Fabrício (Cruzeiro) e Rafael Carioca (Grêmio); Wagner (Cruzeiro) e Hugo (São Paulo); Maikon Leite (Santos) e Dagoberto (São Paulo).

GRÊMIO 1 x 1 PALMEIRAS

A chuva prejudicou, é verdade, mas o Grêmio fez bom jogo no Olímpico, bem melhor que o Palmeiras. Criou mais, se impôs, e merecia ter saído com a vitória. Felipe Mattioni foi a melhor opção de apoio, com Rafael Carioca mais preso, marcando Diego Souza, e William Magrão também aparecendo bem. Com mais força física, os gremistas sempre recolhiam a chamada segunda bola e se viam próximos de Marcos. Foi assim que saiu o gol de Anderson Pico, por exemplo.

SÃO PAULO 3 x 1 PORTUGUESA

Não seria justo a Portuguesa, pela segunda vez na temporada, vencer o São Paulo. Especialmente no segundo tempo, ainda que diante de uma valente Lusa, os anfitriões foram superiores e pressionaram pela virada. Hugo criou muito, foi mais vertical e também teve sorte. Richarlyson fez bom jogo, indo mais à frente e ajudando na criação. E o melhor foi Dagoberto, conseguindo emplacar uma boa seqüência de partidas razoáveis.

FLAMENGO 0 x 0 BOTAFOGO

Embora o primeiro tempo tenha sido mais favorável para o Flamengo, o Botafogo, no frigir dos ovos, merecia mais a vitória. Cada jogo mais, Ney Franco consegue deixar o time botafoguense mais veloz e perigoso, como com Cuca. A tabela não tem sido favorável, mas dá para se atingir uma posição melhor com os próximos cinco jogos. Maxi fez um jogo razoável, mas o Fla precisa contratar: só venceu um de seus últimos cinco jogos.

SANTOS 5 x 2 VASCO

Se o jogo é na Vila, é jogo de Maikon Leite. Tem sido assim desde que Cuca chegou ao Santos e o garoto ex-Santo André é uma das esperanças para tirar o Peixe da zona do rebaixamento. A outra é Molina, que fez bom jogo, chamou a bola e foi bem contra um Vasco com cada vez mais cara de rebaixamento. São cinco jogos sem vencer e perder para os santistas por 5 a 2, no momento atual, é mais que lamentável.

ATLÉTICO-MG 2 x 1 VITÓRIA

Não foi o Vitória abusado dos últimos jogos, criando bastante e levando perigo mesmo fora de casa. A marcação atleticana encaixou bem e Willians, desta vez, não foi o mesmo que tem sido. O Atlético jogou bem mais uma vez e voltou a vencer no Mineirão. É o caso de manter Gallo trabalhando, pois o time vai evoluindo e ganhando cara. Petkovic repetiu o bom jogo do último fim de semana e Mariano, pela lateral-direita, foi a melhor opção de ataque - e participou dos dois gols.

GOIÁS 1 x 2 SPORT

A reação esmeraldina no campeonato não foi confirmada no Serra Dourada. O Sport voltou a mostrar disposição para deixar as últimas posições e contou com a estréia do bom volante Moacir, destaque no último Campeonato Pernambucano. Durval se notabiliza como um jogador muito expressivo pelo Leão da Ilha. Herói na Copa do Brasil contra o Internacional, já foi às redes em dez jogos na temporada. E deu a vitória à sua equipe fora de casa - a segunda no Brasileirão.

ATLÉTICO-PR 0 x 0 FIGUEIRENSE

Wilson, desta vez, não foi vazado. O Atlético foi melhor na Arena, com ótimo público, mas não o suficiente para vencer. O trabalho de Roberto Fernandes não parece capaz de decolar e o Furacão se mantém, por mais uma rodada, nas últimas posições. Culpa de sua direção, que mexe demais no elenco e prejudica qualquer continuidade. Para quem havia perdido de sete, o Figueirense traz um bom resultado de fora e recupera o moral. Empatando fora e ganhando em casa, o Figueira faz boa campanha. A derrota de quinta foi um desastre.

FLUMINENSE 1 x 3 CRUZEIRO

O Cruzeiro precisava muito da vitória fora de casa após duas derrotas consecutivas. Foi apenas o segundo triunfo longe do Mineirão, mas suficiente para resgatar a confiança do time de Adílson Batista. O Fluminense, sem Conca, Thiago Silva e Thiago Neves, mostrou que não possui um elenco tão bom quanto seus titulares. Renato, para piorar, armou mal sua equipe. Além dos três zagueiros, jogou Arouca pela ala, dois volantes duros e dois atacantes pesados. Nem mesmo a entrada do jovem meia Felipe, no intervalo, melhorou a situação.

Foi jogo de muita marcação, poucos espaços, e o Cruzeiro só melhorou, mesmo, quando colocou o terceiro zagueiro e deixou a bola para Wagner jogar. A Raposa teve consciência, muitos contragolpes, e deixou o Maracanã com uma vitória justa - e com grande sentido tático. Importante para colocá-lo novamente bem na tabela. A direção, porém, precisa se mexer: falta um centroavante bom. Já o Flu, só somou quatro pontos nos últimos quatro jogos. Pouco para crescer na competição.

NÁUTICO 1 x 2 CORITIBA

É o tipo de vitória que o Coritiba precisa conquistar para sair dos arredores da zona de rebaixamento. Sem Michael e Marlos, Dorival Júnior apostou em Guaru para armar ao jogo de Carlinhos Paraíba, e preferiu poupar Keirrison, que só entrou depois, para dar a vitória ao Coxa. O Náutico não se acerta e Pintado chegou mal aos Aflitos, com duas derrotas. O Timbu começa a se aproximar da rabeira, com quatro derrotas e um empate em cinco jogos.

IPATINGA 1 x 0 INTERNACIONAL

O resultado conseguido no interior mineiro traz uma grande decepção ao Internacional, empolgado com a vitória sobre o São Paulo e o crescimento com Tite. O treinador precisa ousar mais nas alterações e escalações, sobretudo diante de adversários fracos, como o Ipatinga, que por sua vez, foi bem. Os ipatingueses crescem nos jogos duros, e conseguiram sua terceira vitória no campeonato - duas em uma semana. Manter Ricardo Drubscky à frente do time é a esperança pela permanência.

2 comentários:

Sobre o Futebol Carioca disse...

o seu blog esta muito maneiro, depois dar uma passada no meu blog blz?
abraços
Léokope

Marcos Garcia disse...

Opa, muito boa as análises das partidas, concordo com você na seleção da rodada.

http://classeaesportes.blogspot.com/

flw