terça-feira, 5 de janeiro de 2010

O que esperar de ROBERTO CARLOS no CORINTHIANS


Por muito tempo, Roberto Carlos foi alvo de críticas. Enquanto comia a bola no Real Madrid, na seleção era visto como mascarado. Saiu chamuscado da Copa de 1998 por declarações mal interpretadas, por uma bicicleta infeliz contra a Dinamarca e pelas críticas de Galvão Bueno - que se repetiriam, oito anos depois, pela postura pra lá de descontraída no banco de reservas contra o Japão e no posicionamento errado no fatídico gol de Henry.

Roberto retorna ao Brasil 14 anos depois de partir para a Europa em busca do reconhecimento que lhe é de direito, mas nem tantos brasileiros são capazes de lhe dar. Sem medo de errar, é possível arriscar que é um dos três melhores da posição na história da seleção. Grande vigor físico, ótimo posicionamento defensivo, poder de fogo invejável na frente.

Se você tem dúvidas porque Roberto Carlos tem 36 anos, se lembre que ele nunca teve uma lesão grave na carreira. Nunca. Não faltou em treinos, não foi visto em baladas e nunca se escondeu em campo. No conturbado e dividido vestiário merengue, sempre foi bem aceito por todas as panelas. É, ao lado dos italianos Maldini e Cannavaro, o único defensor a figurar entre os três melhores da Fifa nas últimas duas décadas.

O acerto em uma contratação é sempre subjetivo. Há as que têm tudo para vingar e não dão certo, como Vagner Love no Palmeiras. Ou o contrário, como Petkovic no Flamengo. A "aposta" em Roberto é certeira. Um nome que se faz respeitar no futebol, algo muito importante quando os assuntos são Corinthians e Copa Libertadores, com um aniversário de três dígitos no meio do caminho.

Foto: Jornal da Tarde

3 comentários:

Vinícius Franco disse...

Acho que ele vai dar certo. O Brasil não tem muitos laterais-esquerdos de destaque, e acho que, apesar da idade, o RC ainda tem bola pra mostrar nos gramados do país.

Diogo disse...

Pelo nível falimentar do futebol brasileiro, ele deve se sobressair se manter o perfil descrito à risca. Vale lembrar que o Ronaldo Fenômeno nem precisou entrar em forma para se destacar.

Filipe Lima disse...

A idade dá, sim, um mínimo de desconfiança.

Porém, pelo histórico dele, não há motivos para duvidar que ele vá bem.

Para mim, inclusive, ele não foi mal na Copa de 2006 - o Cafu, a meu ver, foi pior que ele, e pouco se fala disso.

Abraços!