segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

O maravilhoso mundo de Mancini


Em dezembro e janeiro, o Vasco atacou no mercado trazendo mais de 10 jogadores e, ao contrário do que espera com contratações em atacado, foi praticamente certeiro nos tiros que deu. Das boas novas no início do ano, pouco agrada mais que o trabalho de Vagner Mancini e seu elenco recheado de boas opções. Para qualquer setor que olhe, o treinador vê alternativas interessantes de sobra. A exceção talvez seja a lateral esquerda, mas o acerto para que Ramon retorne ainda é possível. Seria o fechamento de uma montagem de grupo muito bem planejada e dentro de limitações de orçamento bastante razoáveis.

O Vasco tem cinco zagueiros razoáveis, laterais que não comprometem e, do meio para a frente, opções que Mancini vem alternando muito bem. Rafael Carioca é volante que quase ninguém tem no Brasil e Nílton o cão de guarda que toma a bola como quer e constrói com naturalidade - Léo Gago uma alternativa bem interessante, Jumar uma aposta válida.

Na linha de meias, jogam pelos lados os pratas da casa Souza e Coutinho, mas ainda podem pintar Rafael Coelho, Rodrigo Pimpão e Robinho, todos muito bem na última Série B. Carlos Alberto atua muito bem por dentro e Mancini redescobriu Magno, revelação do Brasil de Pelotas encostado com Dorival. Dodô faz gols como quer e, para o returno, ainda chega Élton, indispensável para o grande ano vascaíno em 2009.

Essa montagem de grupo não seria possível sem o trabalho de bastidores de Rodrigo Caetano, indispensável para o quanto cresce o Vasco. Silencioso nos bastidores, Rodrigo é inteligente e conhece futebol, dentro e fora de campo, como pouca gente por aqui. Mancini deu sua cara ao time com naturalidade, provando novamente que pode trabalhar em clubes grandes.

O duelo contra o Fluminense no sábado de Carnaval será a prova real sobre até onde vai a evolução vascaína, mas as seis vitórias e invencibilidade na Taça Guanabara dizem muito e soam como um bom prenúncio para 0 2010 do torcedor vascaíno.

3 comentários:

Vinícius Franco disse...

Admito que no início eu não confiava nesse time do Vasco, totalmente renovado, com vários jogadores recem-chegados. Mas o time comandado por Vágner Mancini mostrou ótima sintonia em pouco tempo e já acredito que é bem possível que chegue à final da Taça GB.

Raphael Zarko disse...

É mais ou menos por aí mesmo, Dassler. O problema é o que vai vir do meio do ano para frente, sem (provavelmente) Coutinho e C. Alberto.
Abraços

Serginho Valente disse...

O maior problema não é a lateral esquerda. O Márcio Careca tem jogado bem, desde o ano passado inclusive.

O maior problema é a lateral direita. Fágner está bichado e o Élder Granja não joga nada há séculos, até agora nas partidas em que atuou, foi mal.

Sem falar na zaga titular, que é fraca. É preciso ver como Gustavo e Martinelli se sairiam.