segunda-feira, 20 de julho de 2009

Palmeiras acerta na condução do caso Jorginho


A pressão popular, especialmente da imprensa, tem sido enorme pela efetivação de Jorginho como treinador do Palmeiras. Não tenha dúvida: os mesmos que clamam pela escolha serão os primeiros a criticar quando uma série de derrotas chegar ou algo de ruim azedar o ambiente que parece ótimo. A direção palmeirense tem ciência disso e o próprio Jorginho também, o que ajuda o sucesso na situação. Ele, aliás, foi sim efetivado: mas para compor uma comissão técnica fixa do clube, como se faz no São Paulo. Ótima escolha novamente.

É correta a decisão de deixar as coisas caminharem com naturalidade. Enquanto Jorginho colhe bons resultados, inclusive com méritos próprios, o Palmeiras observa o mercado, aguarda opções e vê o time evoluir. Não tem porque tanta pressa, até porque faltam mais testes para ele.

Como se portará na semana do clássico? E quando alguém reclamar da reserva? E quando o time sair perdendo uma partida? Ou quando perder duas consecutivas? Aproveitar a invencibilidade de cinco jogos para relegar a importância dos treinadores no futebol atual é um grande erro. Ou se tira de Adílson e Mano o preço pelo sucesso de suas equipes?

São, sim, sensíveis a melhora da equipe com Edmílson no meio, onde ele prefere atuar, e o crescimento de produção de Cleiton Xavier e Diego Souza. Sem dúvidas, é a melhor sequência de atuações do camisa 7 no Palestra Itália, aparentemente jogando por ele e por Jorginho. Outro mérito do Cantinflas, que fez o Palmeiras subir o elevador da Série A.

3 comentários:

Anselmo disse...

bem pontuado.

o elevador que o palmeiras usou na série A foi importante pra empatar na liderança com o atletico. só que o time ficou entre os 4 primeiros acho que em 8 das 11 rodadas. não se pode dizer que estava mal. Estava jogando mal, é diferente.

concordo que diego souza joga por ele e por jorginho. e que é por isso que não é este caso que muda a importância dos treinadores para o futebol. Eles seguem relevantes, mas seguem não colocando o pé na bola para colocá-la dentro do gol.

e tem um detalhe: com a diferença salarial anual entre jorginho e um medalhão, sobram recursos para reforços. com a vantagem de que a cobrança por título este ano sobre jorginho sempre será menor.

GUILHERME RIBEIRO disse...

Olá ainda não conhecia o seu blog..
gostei do que vi...

parabens...

estou interessado em fazer parcerias se tiver interesse por favor enre em contato...

resenhadoguiribeiro@hotmail.com

obrigado

Luis Marcelo Bim Tedesco disse...

O Palmeiras esta em uma situaçao atipica, apostou na demissao do treinador e o interino esta se dando bem. Isso possibilitou o Palmeiras ter esta calma para definir o treinador.
Agora, mais cedo ou mais tarde, o Palmeiras vai ter que definir o treinador e se for o Jorginho, que a diretoria segure a bronca.

Eu tb tenho um blog de esporte(http://esportehoje.blogspot.com/), entra lá.