sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Os reforços de Luxemburgo


Com justiça, Vanderlei Luxemburgo ganhou a fama de um treinador perspicaz para contratar jogadores. Em seus melhores momentos da carreira, encontrou promessas escondidas, redescobriu veteranos em queda e achou novos posicionamentos para atletas desvalorizados. O desempenho dos reforços indicados na quarta passagem pelo Santos, em 2009, é apenas mais um sinal do mau momento do técnico.

Nesta sexta-feira, o volante Emerson pediu dispensa após perder o resto da temporada com uma lesão na tíbia. A atitude generosa do jogador não diminui os altos gastos envolvidos em sua contratação. E não é o único a se dar mal dos que chegaram com Luxemburgo. Veja:

George Lucas: sem dúvidas, o grande acerto. Chegou sem alarde e resolveu o problema da lateral direita, mostrando talento e constância para os cruzamentos e bolas paradas. No entanto, já se machucou. Domingo estará de fora pela terceira vez seguida.

Emerson: chegou oito quilos acima do peso e demorou um mês para estrear. Apesar de gostar da vida noturna de Santos, não se firmou no time. Foram seis jogos, apenas um completo, e nenhuma participação digna de nota.

Jean: sua contratação está prestes a completar dois meses e sequer estreou por causa de lesões. O atacante não faz um torneio digno desde o Carioca de 2004, mas mesmo assim tem um salário de três dígitos.

Sérgio: contratado para dar experiência aos goleiros jovens, nem deve jogar.

Gil: chegou com status de revelação do futebol goiano, mas só fez um jogo.

Edu Dracena: tem potencial para jogar com sobras no futebol brasileiro, mas não joga há pelo menos cinco meses após operar o joelho e ainda faz fisioterapia com a Série A em contagem regressiva. Apesar das dúvidas, ganhou um contrato de três temporadas.

Um comentário:

Futebol ao Cubo disse...

Estou começando a ter uma certa pena do Luxemburgo. Sei lá, parece que ele tá tentando voltar a ser o grande técnico que já foi, mas que não dá uma dentro mais.

Porém, na hipótese de eu estar errado, é lamentável ele brincar de Championship Manager com um time de verdade, no CM que é legal contratar um cara desacreditado e fazê-lo dar certo, pois nada justifica alguém achar que resolveu seus problemas ofensivos com Obina ou Jean.


Abraços!